segunda-feira, 11 de novembro de 2013

VOO

É na voragem beirando a ingenuidade
que hoje confesso alguns temores bobos, tolos:
altura, escuro, vãs promessas e lonjura
correndo o risco de expor-me; fútil e frágil

Essas tolices fazem-me tremer a alma
e, se abalam fortemente a estrutura
desconsertando os passos momentaneamente,
ao mesmo tempo servem-me de desafio

Pois se a vida solicita mais coragem
esses temores dão asas ao meu impulso
e quando avisto o meu medo inconfessável,
mesmo tremendo convulsivamente, voo

VOO – Lena Ferreira –
Postar um comentário