segunda-feira, 11 de novembro de 2013

SEDUÇÃO

A lua, sedutora, toda encanto,
desfila, pela noite - um negro véu -
dependurada e nua, lá no céu;
destila o breu de todo desencanto.

Ao longe, ouço um lindo e terno canto
num tom de voz tão doce quanto mel
que invade o ambiente além do léu;
sem ter um rumo certo, me levanto.

Caminho a esmo pela noite fria
buscando alento, sondo a poesia
que está escrita na ponta da lua.

A voz de longe chega a mim - tão perto -
e preenchendo o meu canto deserto
derrama a alma totalmente nua.

SEDUÇÃO - Lena Ferreira -
Postar um comentário