segunda-feira, 11 de novembro de 2013

PERDÃO

Eu peço perdão por te amar desse jeito
que, ao mesmo tempo, te atrai e repele
é que há um mar aqui dentro do peito
que, por rebeldia, vem à flor da pele

Em toda maré, da mudança, o efeito
se mostra mais claro e então me impele
a mil desvarios - loucura ou defeito? -
alterando rotas, por mais que se apele

E quando te afastas, eu corro a procura
com os olhos molhados, cheios de ternura
e, usando palavras suaves, de paz,

Te peço perdão mas dispenso a cura
aceite ou não, nessa minha loucura
encontro razão pra te amar mais e mais


PERDÃO – Lena Ferreira -
Postar um comentário