terça-feira, 23 de setembro de 2014

MÁGOA


É quando as palavras explodem
e seus cacos pontudos recortam a alma
que sangra
e, sangrando,
consome-
se
ressente

Vem o tempo que estanca a sangria
o mesmo tempo que cicatriza o corte
que some
e sumindo
num sumiço
aparente...

...decora o sótão da mente


MÁGOA – Lena Ferreira – set.14 

*mote* Rodrigo Olem



Postar um comentário