terça-feira, 23 de setembro de 2014

DAS OSCILAÇÕES


Há dias que as palavras, em euforia,
Saltitam pela língua e não se aquietam;
Parece mais que clamam por alforria
Parece mais que todo avesso espeta

Há dias em que, em sofrível agonia,
Desmaiam e à mudez se reprojetam
Parece mais que sofrem de afonia;
Parece mais que todo avesso é reta

Há dias em que um rio longo e largo
Carregando seu gosto um tanto amargo
Encharca o rosto, travando a garganta

Há dias, não tão raros, que um sol-riso
Raia na alma e é bem mais que preciso
Ah, se as oscilações não fossem tantas...


DAS OSCILAÇÕES – Lena Ferreira – set.14


 *mote Raquel Ordones*
Postar um comentário