quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

SÓ POR HOJE

Recolha, só por hoje,
as aflições que te agoniam
coloque-as num canto
sem água, comida ou vento


Estenda, então, teus braços
a quem te pede um abraço
e o nó que está no peito,
logo  se torna um laço


Visita o teu espelho
e ensaia um  sorriso
não pense ser conselho
é beirada de egoísmo


- também dele preciso,
sem sentimentalismo,
pra me sentir feliz, meu bem -


Recolha, só por hoje;
por hoje, amanhã e depois
e depois e depois também




SÓ POR HOJE - Lena Ferreira - dez.14


Postar um comentário