segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

DO QUE DISTA

Do parto até o nascimento
há chegadas e partidas
há vãos estacionamentos
há acenos sem despedidas


Há tentativas e fracassos
há silêncios e fala excessiva
de  braços querendo abraços
mas, do orgulho, não se privam


Há chuvas e tempestades
há terremotos, poças d’água
há céu limpo, em claridades
enxugando a gota-mágoa


Há caminhos e descaminhos
há frutas, flores e folhas
há cheiros, gostos, espinhos
há dúvidas, certeza, escolhas


 Há sombra para o descanso
há escaldantes desertos
há recuo e passos em avanço
há sábios, ingênuos e espertos


Há brisa e há forte vento
há guerras e também há lutas
há paz - a que nasce de dentro
e não se conquista à força bruta -


Há tantas palavras inúteis
como estas que agora digo
que ganham o status ‘fúteis’
se não lhes faço de abrigo


(...)


Há fagulhas de entendimento
dando-me a noção da medida
que dista o parto do nascimento:
a maneira de olhar  para a vida



DO QUE DISTA - Lena Ferreira  -  dez.14



Postar um comentário