sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

BASTANTE

Que me baste
essa brisa mole, leve
que  beija, breve, meu rosto
suavizando a insana vontade
de agarrar cada ponta do vento


Que me baste
esse sol matutino
a temperar minha pele
sufocando a necessidade
de provocar vulcões adormecidos


Que me baste
este verso mal escrito
a acariciar o meu pensamento
silenciando esse desejo incontido
de fazer ouvir os meus rasos lamentos


Que me baste
esse instante breve
sussurrando baixinho
que quando se perde uma batalha
nem sempre significa que fomos vencidos



Que me baste...


BASTANTE   - Lena Ferreira - dez.14

Postar um comentário