quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

ELEITOS

Líquidas, as canções da madrugada
deslizam perenes pelo escuro do quarto
e, com seus sussurros ternos, muitos, vários,
acariciam levemente cada canto oculto


Acordam as lembranças já dormentes
conversam com os poros, peles e pelos
e, despertando os instintos verdadeiros,
desatam os nós dos sóis; juntos, e sós


E, enluarando-os, espraiam pela cama
a chama que, nos dois peitos, andava fria
- e, apagando os passinhos dos ponteiros,
elegem os primeiros nessa nova sinfonia - 





ELEITOS - Lena Ferreira - dez.14
Postar um comentário