terça-feira, 14 de abril de 2015

REESTREIA

Pálida é a manhã enquanto brota
entre as folhas por um fio em desmaio
e umas frases de estio, encobertas
pelo orvalho preguiçoso, madrugado

- derramado em essência almiscarada,
anuncia as despedidas já previstas
entre manhas e manias tão incertas
entressafra - flores, dores, riso, frio -

e, enquanto os seus galhos se esticam,
semiventos que se ocupam com as nuvens
aquarelam as bordas da tela azulada
em matizes de um alaranjado morno

- não de repente, o sol reestreia no céu
acaricia as folhas e doura a pele da manhã -



REESTREIA - Lena Ferreira - abr.15
Postar um comentário