MODINHA

Anoiteceu entre as desculpas e as promessas
que as nuvens peregrinas lhe trouxeram novamente

sem sono, sem certezas e de razão já descoberta
aconchegou-as junto às juras no seu colo calmamente

logo lhes lançaram um olhar esguio e mole, mole e clemente
suspirando em ais:
 - me arrependi -

então, bordou um manto de linha em cores íntimas e úmidas
e, enquanto as agasalhava, solfejava uma modinha antiga

do solfejo, o que dizia, o meu peito abriga:

"uma vez mais
amor teci"




MODINHA - Lena Ferreira - abr.15

Comentários

Anorkinda Neide disse…
amorteci tb de enlevo...que gostosura... adoro as costuras de palavras, de versos que aconchegam...

Obrigada sempre por tua verve, Leníssima.!
bj!

Postagens mais visitadas deste blog

eu não sou flor que se cheire

por sorte

sem licença poética