quinta-feira, 30 de abril de 2015

NO VALE

No meu lado, as folhas caem suaves
das árvores que tremem com o vento
de um outono levíssimo e satisfeito
com algumas chuvas desavisadas

No vale, as flores despencam graves
levando as casas, os homens e os templos
de uma primavera onde os escombros
brotam nos ombros; pesar sem perfume

Precipita-se a chuva nos olhos miúdos
de fome gritante e pedintes de auxílio
- onde a Terra treme, há sustos e medo
que o resto do mundo permaneça surdo -



NO VALE  - Lena Ferreira - abr.15
Postar um comentário