quarta-feira, 15 de abril de 2015

RECOMEÇOS

Enquanto a noite avança inteira em calma
meus passos levam-me à beira de um lago
onde respiro do instante um trago
e estaciono as dores de minha alma

Um vento morno, cheio de ternura
vem e abraça o meu pensamento
tão delicado, desfaz meu tormento
e enche meu peito de paz e brandura

Nesse momento, paciente desfaço
os nós da trama que, em embaraço,
traziam-me recorrentes tropeços

Refeitos fios, alivio no peito
um pensamento leve, à mente, ajeito:
a vida é teia eterna em recomeços


RECOMEÇOS - Lena Ferreira - abr.15


Postar um comentário