quarta-feira, 26 de novembro de 2014

CONCEPÇÃO

Hei de fazer-te um poema
mesmo que, quando o leias, desidentifique-te
absurdando pelas imagens propostas
supondo-me em loucura ao concebê-las


Terão estrelas, como esses teus  olhos de enigma
que gotejam em cada um dos cheios versos
seduzindo as nuvens macias
enfeitiçando toda a passarada


Serão aladas todas as letras
e voejando, soltas e leves
circundarão o teu pensamento
percorrerão artérias e veias


Terão sereias, tritões, ondas e ondas
e no mergulho em vivas águas
respirarás um ar mais do que puro
expirarás mais e mais poesia


Será o dia mais que perfeito
o dia em que este poema conceba
somente assim asserena este peito
mesmo que ao lê-lo, nada  percebas


Hei de fazer-te um poema...




CONCEPÇÃO – Lena Ferreira - nov.14



Postar um comentário