domingo, 12 de outubro de 2014

ENTRE SUSSURROS

A tarde vai deitando quase calma
Na palma, levo um tanto da esperança
De quem ainda caminha e não se cansa
De carregar o bem no pulso d'alma

Em breve, a noite vem trazendo a brisa
Pra aliviar, do dia, esse mormaço
E, da palavra,  todo esse cansaço
Que, num quase silêncio, me avisa

Entre sussurros castos e tão puros
Que, erguendo pontes no lugar de muros,
A caminhada, sim, será mais leve

A noite desce e a madrugada avança
Meus olhos, tal qual olhos de criança,
Levam esse dito para a alma que escreve


ENTRE SUSSURROS - Lena Ferreira - out.14
Postar um comentário