sexta-feira, 30 de maio de 2014

DESVIO


Para desviarmos dos lamentos e dores,
falaremos dessas cores vivas que, entre palmas,
brotam nos olhos do dia-após-dia,
aquarelando os rostos distraídos
com as coisas pequenas que abraçam a alma.

Para desviarmos dos lamentos e dores,
fiaremos falas amenas nos lábios sinceros e, brandos,
semearemos grãos de simplicidade
no campo, o peito, onde é amplo o sentido
das coisas pequenas que abraçam a alma.

Decoraremos todo o canto esquerdo
com o sussurro das flores bordadas de orvalho
e em cada toque, o seu perfume macio
e em cada gesto, o seu sereno tranquilo
aquarelando os rostos distraídos.

Para desviarmos dos lamentos e dores,
falaremos dessas cores vivas, de flores,
de vida e, simples, com c(alma).

DESVIO - Lena Ferreira - mai.14

Postar um comentário