quarta-feira, 7 de maio de 2014

BOEMIA

Quando a madrugada principia
a tristeza e a alegria,
de mãos dadas, vão à rua.

Passando por becos, dobram esquinas
enquanto, em suas retinas,
brilha, generosa, a lua.

Caminham por bocas e lugares,
pelas mesas de alguns bares
até encontrarem assento.

Sentando, entregam-se à boemia,
servem-se de poesia
que transborda sentimentos.

BOEMIA – Lena Ferreira – mai.14
Postar um comentário