DE ORGANZA E RENDAS

Sopro uma canção de organza e rendas
sobre as promessas que acenam nuvens
com lenços úmidos de sóis e de orvalho
algodoando suspiros nas brisas bordadas

Hão de se cumprir todas as notas sonantes
no tempo imprevisto pelo contratempo
enquanto medos contorcionam as sombras
apazíguo-me com os fantasmas e ventos 




DE ORGANZA E RENDAS - Lena Ferreira - jun.15

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

eu não sou flor que se cheire

por sorte

sem licença poética