sábado, 12 de julho de 2014

ROSA

Sou a rosa vinda de um jardim deserto
que hoje se abre assim, completamente,
expondo o sentimento mais ardente
mantido, há muito, num lugar secreto

Despetalando o verso a céu aberto
espero que o bom vento, docemente,
leve o aroma do meu peito urgente
com a mensagem de querer-te perto

Manda um sinal que sirva de resposta
a estes sinais, tão meus e tão inteiros
que o teu sinal amainará a lonjura

(meu verso vai varrendo, costa a costa:
nascido num momento verdadeiro,
sussurra: sou a Rosa que procuras...)

ROSA – Lena Ferreira – jul.14
Postar um comentário