domingo, 13 de julho de 2014

PONTUANDO

Com o tempo, a gente aprende a usar a vírgula a nosso favor e respira mais leve ao se deparar com interrogações despropositais. Aprende, também, que algumas situações não merecem ponto e vírgula nem mesmo exclamações irracionais. Com um pouco mais de tempo, a gente aprende e entende a necessidade e o momento certo para o uso das reticências e sem culpa, substitui aspas e parênteses por travessões ou travessuras. Por que não? Tão legais...
Com um pouco mais de tempo ainda, a gente entende esse texto bonito que é a vida: às vezes, um confuso exercício que pede leituras e releituras, margem a margem, quantas vezes forem precisas e outras tantas mais. Às vezes, um texto comprido onde cabem, precisos, muitos pontos finais. 

Lena Ferreira - jul.14
Postar um comentário