sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

DESAFIO

Observar o mar bravio em seu recuo
causa-me um misto de espanto e fascínio
como resposta a uma provocação do vento
revira o fundo; conchas, pedras, lodo, limo

Trava batalha inglória e incauta com rochedos
fragmentando a calma - a posse, o seu domínio -
ondas crescentes em altura e volume
tombam em gritos acordando tolos medos

Quando retorna à praia, traz, entre as espumas,
todo o desgaste salmourado e em seu declínio
deita e, cansado, espera por horas de estio
- mas, para o mar, qualquer espera é um desafio... -

DESAFIO – Lena Ferreira – fev.14
Postar um comentário