segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

NO ESTADO DE POESIA

Sou água que o vento embala
sou nascente, sou maré
sou verso de quarto e sala
sou jurada, juíza e ré


Sou, da arma, o tiro e a bala
sou cabeça, ombro e pé
sou silêncio, o grito e a fala
sou madeira, o ferro e a fé


Sou sereno e sou ventania
sou tristeza e sou alegria
sou homem e sou mulher


- que a realidade recria
pois, no estado de poesia,
posso ser o que eu quiser -




NO ESTADO DE POESIA - Lena Ferreira - fev.15
Postar um comentário