domingo, 1 de fevereiro de 2015

IRMÃ DO OCEANO

A concha esperando na areia
serena e tranquila pela preamar
guardou as urgências no vento
bebendo do instante o seu sussurrar
enquanto a maré na vazante
bem longe se encontra do seu transbordar
a concha preenche sua espera
com o que considera ao silenciar
quando o mar beijar toda a praia
promessas alfaias irão se quebrar
e a concha, tranquila e serena
irmã do oceano, voltará pro lar




IRMÃ DO OCEANO – Lena Ferreira - fev.15
Postar um comentário