quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

COSTURA

Desde o dia inoportuno que partiste
levo comigo uma caixa de costura
com agulha, linha e os retalhos da jura:
em momento algum mostrar semblante triste


Mas, por dentro, é claro que a tristeza insiste
rasga o peito em maliciosa tortura
junto forças - e não cedo à amargura -
costurando o rasgo e o peito, assim, resiste


Desde quando tu partiste, passo os dias
na costura onde os risos de alegria
remendam a dor que parece não acaba


Linha, agulha, jura, retalhos - suspeito
que tudo na caixa esteja com defeito
pois, à noite, todo trabalho desaba -



COSTURA - Lena Ferreira - fev.15


Postar um comentário