quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

POÉTICA


- para a querida poetamiga  Helen Priedols  e seu livro POETICALMAMENTE -


Havia tanto Azul naquele azul
índigo vívido, calmo e tão sensato
imprimindo relatos lúcidos e frescos
com aromas de amor e de ternura
que, sem juras ou promessas vãs, vazias
preenchiam cada uma das lacunas
deixadas por pegadas de ansiedade
                                                                       
E a doçura de cada imagem impressa,
sem pressa bebericada à tardinha
entre goles de vento e de maresia
sentada, foi sentida gota a gota
e estendida até o além de uma noite
e entendida até o além da estética:

Poética mente calma
 calma e transbordante em  luz
eticamente clara
clara e despertando motivos
motivos, perfumes e gostos
empossou meus sentidos
empoçou  meus olhos
e escorreu pelo rosto
em matizes azuis



POÉTICA - Lena Ferreira – jan.15  
Postar um comentário