quinta-feira, 8 de janeiro de 2015

GRÃOS

Andei por onde as mãos, as bem pequenas,
pediam-me a atenção do dia a dia
então, pausei o verso, o verbo e a pena
e estendi as minhas mãos em companhia

E nesta pausa, o vento e a brisa amena
que fazem eco em minha  poesia
estrearam, de fato, entraram em cena
não como figurante ou alegoria

E entraram com as mãos nessa andança
onde serena fui, também criança,
declamando  seus risos  de alegria

Andei por onde todo o pé que alcança
há de arar a terra em confiança
pr’esses pequenos grãos de poesia


GRÃOS – Lena Ferreira – jan.15


*para o projeto Inspiraturas - Por onde andei




Postar um comentário