quarta-feira, 10 de maio de 2017

dois ímpares estranhos




dois ímpares estranhos
em provável  reconquista
noite média, em lua alta
alta e cheia e imprevista

mesmo céu, órfão de estrelas
divagando, corpo-espaço
bebendo da  maresia

como as ondas, tempo-esparso
língua entranha, essa que minha
liquefeita e inquisitiva
assunta o peso da lida
escrita

e, à pergunta em descompasso
pela pressa nada urgente
sussurrando em tom de brisa
tão modesto e complacente,
me dita:

“corte a barriga da vida”

- Lena Ferreira -


crédito da imagem: Jorge Ventura




Postar um comentário