quarta-feira, 31 de maio de 2017

à outra pauta



da dúvida plantada no espaço
onde se debruçavam os meus dias
colhi, certeiro e claro o teu pecado
que, impávido, privava a alforria


do meu, embora curto e tão lasso,
vivido de tentar, noites e dias
de tanta tentativa, acabrunhado
desfez-se em rima pobre, quem diria


mas não desisto fácil, estejas certo
embora assim desfeita do deserto
embora ainda assim, um tanto incauta


remeço o passo, então chego mais perto
futuro um horizonte, então desperto,
e entrego minha certeza à outra pauta



- à outra pauta - Lena Ferreira - 
Postar um comentário