segunda-feira, 8 de maio de 2017



e, nos instantes que já não preciso,
colhi manhãs um tanto prematuras
para enfrentar as partes mais escuras
das noites que ergueram um paraíso

com um sono pouco mais que improviso
o riso quase era caricatura
no peito, fundo tal qual sepultura,
dormiam a fala, a razão, o juízo

- por conta do enterro de alguns sonhos
despejei, pelos olhos, um infinito
desesperando a vaga do contrito -

mas neste instante, onde me disponho
bem diferente do que fora escrito,
futuro a vida num tom mais bonito



- Lena Ferreira -

Postar um comentário