terça-feira, 15 de abril de 2014

INESPERADO


Nunca houvera falado de amor como deveria...Não da forma que se espera. Nunca houvera enviado flores, deixado bilhetes sobre o travesseiro, levado café na beira da cama. Nunca dissera " eu te amo" como se espera, em sopro ou gemido no pé do ouvido. Nunca lera um poema com voz sustenido...Mas, seu olhar... Ah, seu olhar, ao mergulhar nos olhos dela, quem diria...Era a declaração de amor mais sincera. Era a forma mais bela de se compor poesia.

INESPERADO – Lena Ferreira – abr.14

Postar um comentário