terça-feira, 22 de abril de 2014

*DOS RIOS QUE ME CORTAM

Dos rios que me cortam por dentro

e navegam silentes

um a um pelas veias

sei de cada nascente...


E quando esbarram nas margens

povoando o fundo com lembranças tão rasas...

...chovo calada


Assim, avoluma-se o curso dos enganos

resistentes ao vento


Assim, recorrente é a saga; cega na correnteza

sigo; margeando incertezas...


...deságuo lamentos


DOS RIOS QUE ME CORTAM – Lena Ferreira – abr.14


*mote: rios e correntezas - proposto por Andréa Iunes na Oficina NOP
Postar um comentário