sexta-feira, 25 de abril de 2014

DESFEITA

Feita de líquido e frases
tão cruas de leitos e mares
em sono frágil e invigilante

Desfila, derramando fases
por ruas em vãos similares
ao seu caminhar inconstante

Desfeita do peso, vai nua
das vezes que, cega, flutua
- até que, suando, evapora -

Sublimada, em nuvem, madruga
num céu todo, todo em rugas
- coberta e desperta então, chora -

DESFEITA – Lena Ferreira – abr.14
Postar um comentário