segunda-feira, 17 de julho de 2017

mais te sonho




...mas, não há noite, meu bem, que se acenda
sem que o dia, embriagado por dois sóis,
traga a brasa ascendente dos teus traços
enquanto rimas delírios e quereres

ah, que tão prosa me faz este teu vento
que me galopa os campos e as colinas
e me contorna mais um dos pensamentos
bem no relevo que enleva e extasia

é dessa fonte que me traz o alimento
mas, me deserta na sede entre dois goles
quando semeia um verbo indizível
no chão de outras promessas já quitadas

ah, que tão nossa é a noite, essa, e toda
toda e tantas, e tão desritmadas
que, pra te ver, e sonhar-te, não mais durmo
pois mais te sonho, e melhor, quando acordada


- Lena Ferreira -
Postar um comentário