quarta-feira, 4 de novembro de 2015

REPRISE

Passou por mim como se fosse um vento
Que estica o arco e sua flecha lança
Ingênua, imaginei que, tão criança,
Corria em busca de divertimento

Mas, na *Avenida em congestionamento,
Lastrava os traços de suas andanças:
Cordões, relógios, carteira, alianças
Iam, do dono, a um compartimento

Localizado entre a cintura e o bolso
Onde uma faca, sem nenhum esforço,
Ferramentava o célere ofício

Como reprise em salas de cinema
Quem vai dispor atenção ao problema
Que mata a infância depois do princípio?


REPRISE - Lena Ferreira -


*Avenida Presidente Vargas - Centro - RJ
Postar um comentário