quinta-feira, 5 de novembro de 2015

A4

Lança sobre mim
esse olhar de outono
e, com suas letras instintivas
na dança do impulso sobre a linha
da vida, da morte, do meio e na sina
precipita-se em inventadas verdades
abismando mágoas reativas
ilusões macias e realidades
duras, cítricas, sereno e curas
paixões fugazes e fantasias
deita amores, dores e euforias
e, com dedos de um pulso abandono
planta em minha virginal alvura
as sementes sazonais e nativas
que o vento traz, não sei de onde,
revelando enquanto, pensa, esconde
em verso avulso pelas entrelinhas,
o ramo, o remo, o rumo e a mira
que o impulso expulsa; livre ou rima




A4 - Lena Ferreira -
Postar um comentário