quarta-feira, 22 de abril de 2015

CANÇÕES SOZINHAS

E as águas meditam certas
enquanto contornam pedras
no curso de um extenso rio

seguindo, da calma, a seta
saúdam margens extremas
bendizem os desconhecidos

nostálgicas de suas fontes
murmuram canções sozinhas
tentando auscultar o tempo

enquanto o vento escorre
ventando  tormentas castas,
as águas seguem seu plano:

gestantes, fecundas em afeto
vertido em contrações vastas
parem ternuras pelo oceano


CANÇÕES SOZINHAS - Lena Ferreira - abr.15
Postar um comentário